Por: Elisângela Bitencourt

Com a inflação em disparada, no patamar de 8,06% (IPCA) em 12 meses até maio, o Comitê de Política Monetária (Copom) precisou aplicar um remédio de curto prazo na economia. Com isso, decidiu na última quarta-feira (16) elevar a SELIC em 0,75 ponto percentual, para 4,25% ano, na terceira alta seguida de juros.

A decisão do Copom seguiu o que esperava a maior parte dos analistas financeiros, apesar de ter ganhado força nos últimos dias a aposta de que o Banco Central poderia aumentar a intensidade e elevar a Selic em 1 ponto.

Este ajuste parcial dos juros, amargo para o consumidor e interessante para os investidores conservadores, deve continuar até o final do ano, segundo a previsão do mercado. A expectativa é que a Selic encerre 2021 em 6,25%.

Assim, os investimentos conservadores estão voltando a ter rentabilidades atrativas, aumentando sua probabilidade de ganhar da inflação e preservar o poder de compra do investidor. É o caso do Tesouro Selic (LFT), da caderneta de poupança, dos fundos DI e de títulos bancários, como os CDB, LCI e LCA pós-fixados.

A CASSULI continuará acompanhando de perto as informações do mercado financeiro e informando seus stakeholders.

Últimos Insights



IMPORTÂNCIA DA VALIDAÇÃO DAS INFORMAÇÕES ENVIADAS AO FISCO

Por Robson Thiago Alves da Silva Que a receita federal monitora a atividade econômica e financeira dos contribuintes não é novidade, mas você já se perguntou como isso...

Continue lendo

STF JULGA INCONSTITUCIONAL LEIS ESTADUAIS QUE INSTITUEM ITCMD SOBRE HERANÇA NO EXTERIOR

Por Iago Machado Melo O Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD) tem como fato gerador a transmissão de bens e direitos em razão da abertura da sucessão ou...

Continue lendo

ESTADO DE SANTA CATARINA REDUZ O ICMS DO LEITE E DE OUTROS ALIMENTOS

Por Aline Fulik Pereira Na última segunda feira (09), foi publicado no Diário Oficial de Santa Catarina a sanção do Projeto de Lei (PL) 78/2022, convertido na Lei...

Continue lendo