Por André Aloisio Hinterholz.

Desde o fim de 2023, os Auditores Fiscais da Receita Federal iniciaram um movimento de mobilização, que busca o cumprimento de um acordo firmado com a União, especialmente no que tange o pagamento de bônus por produtividade.

Após tentativas frustradas de negociação por parte do Governo, em assembleia realizada em 04/01/2024, por meio do SINDIFISCO (sindicato da categoria), os Auditores rejeitaram as propostas de acordo, determinando inclusive o acirramento da greve, mantendo, em regra, apenas 30% do efetivo trabalhando.

Diante desse cenário, já é possível constatar reflexos no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF), sendo que, só nesta semana, por exemplo, foram retirados de pauta 55 dos 75 processos previstos para julgamento pela 1ª Turma da Câmara Superior.

Tal fato pode impactar diretamente na arrecadação prevista no ano, pois uma parcela dos recursos fatalmente seria julgada a favor do fisco, porém, para formalizar a cobrança, é necessário o encerramento dos processos na via administrativa.

Até o momento, as ditas “turmas baixas” do CARF, essas que analisam os casos antes da Câmara Superior, ainda possuem previsão de seções de julgamento para as próximas semanas, apesar do movimento paredista, todavia, será importante acompanhar os próximos passos das negociações, que podem influenciar na referida programação.

Últimos Insights



CARF FIXA ENTENDIMENTO DE QUE O CONTRIBUINTE TEM DIREITO AO CREDITAMENTO DE PIS E COFINS SOBRE GASTOS COM CAIXAS DE PAPELÃO

Por Rafaela Bueno. O Conselho Administrativo de Recursos Fiscais – CARF, por unanimidade de votos, nos autos do Processo nº 16692.720792/2017-88, concluiu que o...

Continue lendo

ESTADO DE SÃO PAULO APRESENTA PROJETO DE LEI QUE PREVÊ AUMENTO NA TRIBUTAÇÃO DE HERANÇAS E DOAÇÕES

Por Kethlen Rodrigues Gonçalves. O Projeto de Lei n.º 7/2024, recentemente submetido à Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP), propõe alterações significativas...

Continue lendo

COMPRADOR DE BOA-FÉ TEM SEU IMÓVEL PENHORADO POR DÍVIDA DO PRIMEIRO PROPRIETÁRIO DO IMÓVEL

Por Elisangela Dácio. O Superior Tribunal de Justiça – STJ negou provimento em sede de recurso – REsp n.º 1820873/RS (2019/0172341-2) –, reiterando que a...

Continue lendo