Por André Hinterholz

Em setembro de 2021, o STF afastou a incidência do IRPJ e da CSLL dos valores referentes a Taxa Selic resultante de indébito tributário. O assunto foi objeto do Tema 962 – Recurso Extraordinário n. 1063187.

Com a análise do tema, ficou reconhecido que a Taxa Selic apenas visa recompor o patrimônio do contribuinte, quando realizada a restituição ou compensação de tributos, não configurando num efetivo acréscimo patrimonial, sendo incabível, portanto, sua tributação pelo IRPJ/CSLL.

Não obstante o direito reconhecido, em 29/04/2022, após análise dos Embargos de Declaração opostos pela Fazenda Nacional, o STF formou maioria para modular os efeitos da decisão, a fim de determinar e delimitar que os efeitos da decisão sejam aplicados apenas para casos futuros, impossibilitando que os contribuintes busquem os valores recolhidos indevidamente no passado, salvo se já ajuizada ação cujo mérito seria esta discussão, até a data do início deste julgamento (17/09/2021).

Também foram ressalvados os fatos geradores ocorridos antes de 30/09/2021, desde que ainda não tenha havido o pagamento do IRPJ e da CSLL, nos termos do decidido na tese de Repercussão Geral.

Cabe destacar que, ainda não foi objeto de discussão o afastamento do PIS e da COFINS sobre a Taxa Selic no indébito tributário, solução essa que ainda necessita de uniformização pelos Tribunais Superiores.

Em todos os casos, é fundamental a busca por um apoio especializado, visto que, inclusive, há indefinição quanto à consumação do fato gerador em relação à tributação da Taxa Selic pelo IRPJ, CSLL, PIS e COFINS no indébito tributário, portanto, mais do que nunca é imprescindível um correto e personalizado planejamento tributário.

Últimos Insights



IMPORTÂNCIA DA VALIDAÇÃO DAS INFORMAÇÕES ENVIADAS AO FISCO

Por Robson Thiago Alves da Silva Que a receita federal monitora a atividade econômica e financeira dos contribuintes não é novidade, mas você já se perguntou como isso...

Continue lendo

STF JULGA INCONSTITUCIONAL LEIS ESTADUAIS QUE INSTITUEM ITCMD SOBRE HERANÇA NO EXTERIOR

Por Iago Machado Melo O Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD) tem como fato gerador a transmissão de bens e direitos em razão da abertura da sucessão ou...

Continue lendo

ESTADO DE SANTA CATARINA REDUZ O ICMS DO LEITE E DE OUTROS ALIMENTOS

Por Aline Fulik Pereira Na última segunda feira (09), foi publicado no Diário Oficial de Santa Catarina a sanção do Projeto de Lei (PL) 78/2022, convertido na Lei...

Continue lendo