Por Marco Antônio Potter

Na noite de 31 de março, foi publicado o Decreto n.º 11.021/2022 que prorrogou o início de vigência da nova TIPI –tabela de Imposto sobre os produtos industrializados – (Decreto nº 10.923/2021) editada para alinhar a nomenclatura dos produtos ao Mercosul. Antes prevista para valer a partir de abril deste ano, sua validade foi postergada para 01/05/2022.

Com essa alteração, a versão anterior da TIPI (prevista no Decreto nº 8.950/2016) continua vigente por mais 30 dias, devendo ser observada as reduções de alíquotas em 25%, concedidas em fevereiro deste ano para vários seguimentos.

Essa publicação extraordinária causou alguns impactos tributários, entre eles sobre a redução concedida em fevereiro, uma vez que esta é objeto de discussão no STF e no Congresso Nacional, por possível prejuízo causado à Zona Franca de Manaus, especialmente quando tratado em ano eleitoral. Assim, sua prorrogação geraria maior prejuízo à ZFM.

Além disso, ainda se questiona qual seria o limite dessa redução de alíquotas, se seria vigente enquanto perdurar a antiga TIPI ou se seria estendida para sua nova versão. Para evitar qualquer tipo de discussão, a RFB divulgou em um comunicado publicado no dia 07/03/2022 que um novo decreto será editado para que as alterações das alíquotas do IPI sejam mantidas.

Diante dessas discussões envolvendo este tema, a CASSULI ADVOCACIA E CONSULTORIA permanecerá acompanhando as discussões a fim de comunicar seus clientes.

Últimos Insights



CONTRATO, ESCRITURA E REGISTROS IMOBILIÁRIOS: UM BREVE PANORAMA

Por Luciana Rubini Tambosi. No universo do mercado imobiliário, a compra e venda de imóveis é uma transação complexa que requer a observância de diversos aspectos...

Continue lendo

ANTEPROJETO DO NOVO CÓDIGO CIVIL EXCLUI CÔNJUGE DO ROL DE HERDEIROS NECESSÁRIOS

Por Amanda Fernandes Hinterholz Foi apresentado ao Senado Federal o Anteprojeto de Reforma do Código Civil contendo todas as alterações propostas pela comissão de...

Continue lendo

EM DECISÃO LIMINAR E COM EFEITOS IMEDIATOS O STF SUSPENDE DESONERAÇÃO DA FOLHA

Por Micaela Day da Silva. No último dia 25, o Supremo Tribunal Federal (STF), atendendo a pedido do Governo Federal na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) nº...

Continue lendo