Por Ana Luiza Schweitzer.

O Governo do Estado de Santa Catarina, publicou no início do mês de janeiro a Lei nº 18.819/2024 que institui o programa Recupera Mais, com o objetivo de proporcionar aos contribuintes a regularização de débitos de ICMS com redução significativa de juros e multa. A estimativa do Governo Catarinense, é arrecadar cerca de R$ 1,5 bilhão.

Segundo as regras estabelecidas, poderão ser incluídos no programa os débitos gerados até 31/12/2022, independentemente de estarem constituídos, inscritos em divida ativa ou até mesmo em execução fiscal.

Os descontos oferecidos variam. Para pagamentos à vista, o contribuinte poderá reduzir até 95% dos valores relativos a juros e multa se realizado entre 1º de janeiro e 1º de abril de 2024. Para as modalidades parceladas, os descontos vão de 40% a 90% a depender do número de prestações escolhidas.

A adesão poderá ser feita até 31/05/2024 diretamente no endereço eletrônico da Secretaria da Fazenda, ocorrendo de forma automática com o pagamento da primeira parcela em dinheiro, sendo vedada a compensação.

Ainda, a previsão na nova Lei é de que até o final de 2026 não sejam instituídos novos programas para a regularização de débitos de ICMS, exceto para setores econômicos específicos. Para os contribuintes com débitos de ICMS em aberto e que tenham por objetivo a regularização do imposto, é necessário o alerta.

A Cassuli Advocacia e Consultoria conta com profissionais capacitados para o suporte necessário, com atuação proativa no planejamento e atuação judicial e extrajudicial, respeitando a particularidade de cada caso.

Últimos Insights



CARF FIXA ENTENDIMENTO DE QUE O CONTRIBUINTE TEM DIREITO AO CREDITAMENTO DE PIS E COFINS SOBRE GASTOS COM CAIXAS DE PAPELÃO

Por Rafaela Bueno. O Conselho Administrativo de Recursos Fiscais – CARF, por unanimidade de votos, nos autos do Processo nº 16692.720792/2017-88, concluiu que o...

Continue lendo

ESTADO DE SÃO PAULO APRESENTA PROJETO DE LEI QUE PREVÊ AUMENTO NA TRIBUTAÇÃO DE HERANÇAS E DOAÇÕES

Por Kethlen Rodrigues Gonçalves. O Projeto de Lei n.º 7/2024, recentemente submetido à Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP), propõe alterações significativas...

Continue lendo

COMPRADOR DE BOA-FÉ TEM SEU IMÓVEL PENHORADO POR DÍVIDA DO PRIMEIRO PROPRIETÁRIO DO IMÓVEL

Por Elisangela Dácio. O Superior Tribunal de Justiça – STJ negou provimento em sede de recurso – REsp n.º 1820873/RS (2019/0172341-2) –, reiterando que a...

Continue lendo